04.05.2016 – Detonações a céu aberto voltam a ocorrer na TransOceânica

Moradores da região foram acomodados no CIEP Leonel de Moura Brizola durante a realização dos trabalhos

Detonação do Túnel Charitas-Cafubá Foto: André Redlich

Na tarde desta quarta-feira (4), a detonação de 65 quilos de explosivos na área do Preventório deu prosseguimento às obras do lado Charitas do túnel que ligará a zona sul da cidade à Região Oceânica, dentro do projeto da TransOceânica.

O ponto de apoio, foi no CIEP Leonel de Moura Brizola. Lá, os moradores foram acomodados com atividades infantis durante o período em que as equipes técnicas e de engenharia realizavam a detonação.

A próxima detonação a céu aberto em Charitas será avisada com 48 horas de antecedência. No lado do Cafubá, as escavações do túnel chegam, atualmente, a 1.800 metros de extensão (900 metros em cada uma das duas galerias). Lá as implosões ocorrem de segunda a sexta-feira, três vezes ao dia.

As detonações sem necessidade de desocupação dos imóveis continuam diariamente.

Para realizar a operação, a Prefeitura de Niterói montou um esquema especial de segurança. Desde às 13h, equipes da Defesa Civil e das áreas de Saúde, Segurança, Trânsito e Assistência Social já se encontravam no local para orientar a retirada dos moradores da comunidade do Preventório, que já estavam previamente avisados de que deveriam deixar suas residências por questões de segurança.

A NitTrans atuou na orientação do trânsito nas ruas próximas, contando com o apoio da Coordenadoria de Trânsito da Guarda Municipal. Agentes da Secretaria de Saúde, ambulâncias da Samu e do Corpo de Bombeiros ficaram de prontidão para qualquer eventualidade.

No início da tarde, os engenheiros trabalharam na colocação subterrânea dos explosivos. Ao todo, foram utilizados 65 quilos de explosivos. Foi instalada 2,5 m de uma manta de proteção para que não ocorresse escapamento, e ninguém se ferisse. Tudo aconteceu dentro da normalidade, sem imprevistos.

Às 14h, a Defesa Civil acionou o primeiro alarme para que os moradores que ainda estivessem em casa tivessem tempo de sair. Às 14h15, outra sirene foi acionada e, às 14h30, a detonação ocorreu dentro do previsto.

Após a explosão, que durou poucos segundos, a equipe de segurança fez uma nova varredura para identificar possíveis riscos e constatou que tudo estava dentro da normalidade. Foi tocada a quarta sirene e, aos poucos, os moradores iniciaram o caminho de volta para suas casas.

Fonte: Site do Jornal O Fluminense

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *